quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Fita Amarela

Estrofes para o samba de Noel Rosa.

Meu funeral
vai ter muita confusão
com tanta mulher chorando
à beira do meu caixão

O Cristiano
vai tocar no meu velório
quero ouvir Noel Rosa
em cravo, órgão e clavicórdio

Eu vou morrer
isso é uma certeza
vou com choro de viola
e guitarra portuguesa

Melôs do Mané

Melô do terrorista moderno:
“Vai meu irmão
pega esse avião”

do caçula:
“All by myself”

do fofoqueiro:
“Vou-te contar”

do curioso:
“Passar uma tarde em Itapu… ahn? ”
(Poderia ser do surdo)

do surdo (mais apropriado):
“Coqueiro de Itapu… ahn? coqueiro
Areia de Itapu… ahn? areia”

do guia de cego:
“Put your hand on my shouder”

do sujeito que se esqueceu da vaselina:
“Dessa vez doeu demais”

do caixa multi-banco:
“Qualquer dia, qualquer hora”

do desejo do órfão:
“Pai e mãe”

e, do órfão ganancioso:
“Ouro de Minas”

do Obama (depois do Nobel):
“Quantas guerras terei que vencer
Por um pouco de paz”